Rating: 3.5/5 (286 votos)

ONLINE
2



Você, eu, nós! O SUS que queremos.

Você, eu, nós! O SUS que queremos.

O Brasil possui um dos maiores e mais completo sistema de saúde pública do mundo, temos dentro desse sistema procedimentos simples como a medição da altura, aferição da pressão arterial até os procedimentos mais complexos como transplante de órgãos, tudo isso de forma gratuita e integral a todos que residam ou estejam de passagem no país e venha a precisar de atendimento na rede pública e até mesmo privada.

O Sistema Único de Saúde (SUS) em sua criação proporcionou acesso universal e sem discriminação com foco na promoção da saúde baseado em uma assistência integral a saúde do individuo, família e comunidade em todo o ciclo de vida.

Qual é a primeira coisa que lhe vem à mente quando se fala em SUS? Provavelmente você deve imaginar pessoas sendo recebidas em um hospital... Ou crianças atualizando a caderneta de vacinas... Até mesmo prontos socorros recebendo vítimas de acidentes de trânsito. Acredito que esse foi seu pensamento, pois bem, antes de responder esse questionamento vamos a um ponto:

 

A quem pertence à verdadeira responsabilidade em cuidar da saúde da população brasileira?

 

Sabe qual é a resposta? Você, eu, nós! Sim, somos inteiramente responsáveis por nossa saúde antes, durante e após o uso do SUS, sabe por quê? A resposta aqui vem com mais perguntas? Como está a sua alimentação? Você pratica alguma atividade física? Você separa algum tempo do seu dia para relaxar, deixar um pouco do estresse de sua rotina de lado? Você fuma? Faz uso de bebida alcoólica? Se você dirige um carro ou pilota uma moto, está sendo prudente no trânsito?

A gestão do SUS é participativa entre os três níveis federados (União, os Estados e os municípios) é assim que está escrito nas leis, porém aqui acrescento, você, eu, nós! Do que adianta ter um sistema de saúde tão complexo se as ações básicas de vida o cidadão não segue?

Então vamos retomar a pergunta feita no terceiro parágrafo, Qual é a primeira coisa que lhe vem à mente quando se fala em SUS? Mude seu pensamento e entenda que no campo de atuação do SUS, estão incluídas, entre outras, a execução de ações de vigilância sanitária; o controle e a fiscalização de serviços, produtos e substâncias de interesse para a saúde; a fiscalização e a inspeção de alimentos, água e bebidas para consumo humano. Então, nosso SUS está além da unidade de saúde do seu bairro, ele está presente também no açougue e no supermercado próximos da sua casa.

Tendo esse entendimento, observamos que o SUS que queremos primeiramente depende de nós, adotando ações diárias de mudança do etilo de vida, como alimentação balanceada e adequada, adoção de práticas de atividade física rotineira, evitando o estresse e deixando de lado atitudes que é de conhecimento de todos que podem prejudicar nossa saúde, por exemplo o uso de cigarro e ingesta abusiva de bebidas alcoólicas.

Finalizando, quando temos algum problema de saúde e recorremos ao uso do SUS ou até mesmo da rede privada de saúde, o profissional que nos atende faz as devidas recomendações a serem seguidas para restabelecer a plenitude da saúde ou dar uma qualidade de vida evitando assim o agravamento daquele estado enfermo que talvez seja crônico que estamos apresentando, assim sendo, quando deixamos de seguir essas recomendações, deixamos de usar as medicações de forma adequada, quando não buscamos os locais adequados do SUS para atendimento, criamos a sobrecarga do sistema, aumentando as filas, o tempo de espera para atendimento, oneramos ainda mais e assim dificultamos a vida de pessoas que por vezes podem de fato estarem com uma necessidade maior do que a nossa e assim usamos o velho jargão em dizer que "a saúde pública não presta" tentando assim transferir a responsabilidade unicamente a terceiros, sendo que além dos direitos temos os deveres seguindo assim o que cita a:

 

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 […] Seção II DA SAÚDE Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado...

e a Lei 8.080 em seu 2º  artigo, O dever do Estado não exclui o das pessoas, da família, das empresas e da sociedade.

 

Você, eu, nós! Somos responsáveis pelo SUS que usamos e queremos.

 

 

Postado em: 01/01/2019

Por: Edilon Miranda (Enfermeiro)

 

Seja bem-vindo!

 

Essa página foi criada com o objetivo de destacar informações de relevância a promoção da saúde dos usuários/pacientes que utilizam os serviços da Estratégia Saúde da Família.

Contudo essa página não pretende oferecer soluções imediatistas para os dilemas da vida humana, simplesmente vai sugerir uma outra maneira de raciocinar sobre os conflitos existenciais do cotidiano comum da população. 

Vale ressaltar que essa é uma pagina sem fins lucrativos e não governamental.

 

Fique à vontade!

 

Edilon Miranda

COREN-ES 350768 - Enfermeiro

Especialista em Estratégia Saúde da Família pela UERJ


 Calendário da saúde




Sites dos Conselhos:


Sites Úteis: