Rating: 3.6/5 (250 votos)

ONLINE
1



Oh! de casa

Essas são minhas primeiras palavras quando chamo as pessoas que estão dentro de suas casas para poder me atender no momento das minhas visitas domiciliares, Oh! de casa.

 

Aqui é a parte que me apresento, rsrs, meu nome é Roberta Fernandes, sou Agente Comunitária de Saúde (ACS) há 14 anos. Tenho 49 anos, sou casada, tenho três filhos e moro no bairro Vale do Sol em Viana-ES há 26 anos.

 

Nessa parte do site, vou narrar um pouco do meu dia a dia de trabalho, porém antes vou explicar o porquê de estar digitando essa história, o meu começo. Durante anos de profissão, senti falta de material que falasse do trabalho dos ACS’s, assim vou compartilhar meu primeiro sentimento de muitos que senti, mas esse certamente não esqueci, foi um choque de realidade que me fez chorar em uma das minhas caminhadas de trabalho, pois não tive treinamento algum para estar desempenhando meu papel de ACS no início de minha jornada.

 

Minha micro-área (local onde o ACS atua dentro do território da equipe) é a de número 5, composta por 5 ruas, duas ruas principais e 3 ruas secundarias. Meu olhar a cada canto da minha micro-área não deixava que eu assimilasse o que eu estava vivendo, parecia que eu morava em um mundo e havia sido transportado para outro. As moradias, as famílias, eu não conhecia aquele trecho do bairro em que eu morava. Foi muito difícil ver pessoas não tendo o que comer em um trecho tão pequeno e tão perto de mim. Foi difícil ver pessoas “amontoadas” em um único cômodo todo feito em palete. Foi difícil ver pessoas alcoolizadas logo no início da manhã, idosos fazendo papel de pais aos netos porque os filhos estavam no mundo das drogas.

Foi muitas experiências em um curto espaço de tempo. Hoje ao digitar essas palavras é como se eu estivesse vivendo cada segundo desses, hoje preciosos ensinamentos vividos.

 

“Naquele tempo, sempre ficava imaginando como iria falar de saúde para aquelas pessoas; orientar sobre medicamentos para quem não tinha o que comer; falar de cuidados com as crianças  quando quem cuidava delas também precisava, e o mais, aquele que de fato deveriam estar cuidando das crianças também precisava de ajuda, visto que estavam afundados no mundo das drogas”

 

Eu precisava aprender, agir, eu precisava mudar essa historia, a minha e a deles e assim poder servir aos que necessitavam "mais". Então, criei forças e busquei ajuda com as colegas mais antigas de profissão juntamente com a enfermeira da equipe da época, porém, o que me passaram não foi o bastante para mim. Comecei então a traçar minhas metas, busquei conhecer mais sobre minha profissão e assim a cada visita domiciliar no momento do cadastro das famílias, fui aos poucos e com um passo de cada vez, tentei identificar como entraria na vida daquelas pessoas para conseguir trabalhar em conjunto com elas as lições aprendidas por mim e que ali faziam parte do meu trabalho... hoje tenho outra visão sobre essa realidade vivida no início da minha profissão, irei aos poucos trazer meus sentimentos e experiências vividas na minha em cada OH! DE CASA dito por ai.

 

Postado em: 28/08/2018

Sou Roberta Fernandes Pereira, tenho 49 anos, sou casada, tenho três filhos, moro no bairro Vale do Sol em Viana-ES há 26 anos. Sou Agente Comunitária de Saúde há 14 anos. Minha micro-área faz parte da equipe da Unidade de Saúde do bairro Areinha. "Falar da minha profissão é difícil por sentir as emoções a flor da pele, sei dizer que gosto muito, há dificuldades sim, mas a tempos eu tenho olhado tudo como uma boa oportunidade de por em AÇÃO todo meu conhecimento e a sim promover saúde." 

 Calendário da saúde




Sites dos Conselhos:


Sites Úteis: